Plano (do) piloto

Eu, hein!

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2012 | 03h04

Os problemas de roteiro de Os Mercenários 2 subiram à cabeça de Chuck Norris, parceiro de Sylvester Stallone, Bruce Willis e Arnold Schwarzenegger no filme de ação. O ator tem dado entrevistas em que acusa o presidente Obama de desenvolver um "plano secreto para infiltrar gays entre escoteiros". Nem o cinema brasileiro dos anos 1970 produzia diálogos tão sem sentido!

Púbis retrô

A TV Globo procura uma dublê de púbis para as cenas de nu frontal de Juliana Paes em Gabriela por um motivo muito simples: não havia depilação a laser na Ilhéus dos anos 1920. Cláudia Ohana já disse que não topa o papel!

Agora vai!

Enfim, uma boa notícia protagonizada pela ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que defendeu no domingo em São Petersburgo a candidatura vitoriosa do Rio a Patrimônio Mundial da Humanidade. Periga até cair do cargo!

Arrastão do sopão

Os mendigos da Praça da Sé e adjacências estão montando um esquema inspirado no Vizinhança Solidária implantado em bairros como Vila Madalena e Itaim-Bibi. Corre no centrão de São Paulo o boato de que a onda de arrastão vai chegar ao sopão. Será?

Fim de uma era

Louras de todo mundo, uni-vos! Pois se até Luana Piovani e Ticiane Pinheiro fizeram as pazes, caramba, não há por que continuar falando mal umas das outras por aí!

Ok, deve ter sido mesmo acidente de percurso, ninguém é doido de pensar que os pilotos da FAB tiveram intenção de quebrar as vidraças do STF, mas o descuido com a altitude dos caças que saudavam a cerimônia de troca da Bandeira na Praça dos Três Poderes deixa no ar um sentido figurado: há sim uma forma de tirar o sossego de quem tem telhado de vidro em Brasília, ainda que este não seja o caso do Supremo!

Se os Mirage 2000 tivessem passado um pouquinho mais pra lá ou pra cá na rota festiva do sobrevoo dominical, estaria chovendo caco de vidro até agora no Congresso Nacional ou Palácio do Planalto, dependendo daquilo que Lúcio Costa chamava de "Plano (do) Piloto".

Nunca antes na história deste País uma metáfora foi tão pouco sutil em sua exposição pública. Nem o Lula quando se exprime através do futebol consegue estrago igual entre a intenção e o gesto de se fazer entender.

Por falar em Lula, não foi ele que em 2009 chegou a anunciar a compra de 36 caças franceses? Para quem ainda não tinha uma boa teoria conspiratória a respeito, a "onda de choque" que estilhaçou as vidraças do STF às vésperas do julgamento do mensalão fala mais que mil palavras.

Ou não, né?!

Culpado genérico

"Delúbio é bom companheiro/ Delúbio é bom camarada/ Delúbio é um amigo batutaaaaaa/ Delúbio é um bom (...)!"

JOSÉ DIRCEU,

cantando no chuveiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.