Plano de Haddad prevê corte de mil árvores

Também está previsto um portal com informações sobre pontos de alagamento e queda de árvores, além da reforma de 2 mil semáforos e 79 obras de drenagem

Luciano Bottini Filho, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2013 | 22h50

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou nesta quinta-feira (12) uma série de medidas para prevenir as enchentes no próximo verão. O portal da Prefeitura entrará no programa e terá uma área com informações de pontos de alagamento e de queda de árvores.

"Nós vamos lançar um portal justamente visando ao verão, para que a cidade se prepare melhor para a época das chuvas", disse Haddad, durante lançamento do convênio com o Estado para obras antienchente na Vila Itaim, zona leste da capital.

Além das informações online, o plano da Prefeitura prevê a remoção de mil árvores, reforma de 2 mil semáforos e 79 obras de drenagem."Vamos lançar um plano Verão 2014 com algumas providências inéditas, como, por exemplo, obras de microdrenagem para atacar os pontos intransitáveis de alagamento. Esperamos concluir grande parte dessas obras antes do verão", disse Haddad.

As obras de microdrenagem, como galerias e dutos, foram escolhidas em pontos considerados críticos da cidade e estão orçadas em R$ 138 milhões. A maior parte delas será entregue até dezembro, mas o prazo, segundo a Prefeitura, termina em fevereiro de 2014.

As árvores, de acordo com o prefeito, foram consideradas condenadas por engenheiros agrônomos. "Serão mil árvores doentes, 300 das quais começam a ser removidas já neste mês", disse Haddad.

A reforma da rede de semáforos incluirá a colocação de no-breaks e fios terra. Os novos modelos serão catalogados com um código, que permitirá o Município acompanhar o funcionamento dos equipamentos. A empresa responsável pela troca dos semáforos terá duas horas para o conserto, sob pena de multa.

No ano passado, os semáforos, durante os temporais, entraram em pane, o que provocou reclamações de motoristas. "A regra tem de ser o funcionamento mesmo em situação de chuvas fortes. Nesse último verão atingimos uma situação crítica", afirmou o prefeito. O valor total da reforma é de R$ 220 milhões.

Na quarta-feira (11), a Prefeitura de São Paulo divulgou no Diário Oficial um pacote de obras de drenagem urbana de R$ 891 milhões para tentar resolver as enchentes. A gestão Haddad abriu para a consulta de empresas o projeto de oito piscinões e obras de urbanização em áreas críticas de inundações na periferia, nas zonas leste e sul.

Tudo o que sabemos sobre:
AlagamentoHaddadárvores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.