Plano de habitação em prédios vagos ainda está no papel

No fim do ano passado, a Prefeitura de São Paulo anunciou um projeto para desapropriar 53 prédios abandonados na região central e transformá-los em habitação popular. A expectativa é investir cerca de R$ 400 mil e as primeiras unidades poderão ser entregues em 2013.

, O Estado de S.Paulo

05 de outubro de 2010 | 00h00

Procurada ontem, no entanto, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Habitação afirmou que nenhuma negociação para desapropriação foi concluída até o momento. De acordo com os planos da Companhia Metropolitana de Habitação (Cohab), os apartamentos devem ter entre 30 e 65 metros quadrados de área útil, e custarão de R$ 40 mil a R$ 170 mil. A intenção é tanto diminuir o déficit habitacional para a população de baixa renda quanto criar opções de moradia na região central para idosos e servidores públicos.

O 53 endereços selecionados foram eleitos com base em estudo inédito da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), feito a pedido da Cohab, que descobriu pelo menos 208 prédios desocupados no centro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.