Placas alertam para perigo dos macacos

O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2012 | 03h04

Turistas que visitam a Usina Hidrelétrica Sérgio Mota em Rosana, no extremo oeste do Estado, se surpreendem com a quantidade de macacos-prego. Os animais se proliferaram tanto que a Companhia Energética de São Paulo (Cesp), em parceria com a Unesp, espalhou placas lembrando que eles não devem ser tocados nem alimentados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.