Pizzaria sofre arrastão em frente a base da Guarda Civil Metropolitana

Estabelecimento foi invadido por cinco homens armados na segunda-feira, 27; eles fugiram levando celulares, cartões e dinheiro

Felipe Tau e Luciano Bottini Filho, O Estado de S. Paulo

29 Maio 2013 | 11h30

SÃO PAULO - A pizzaria Forno da Vila, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo, foi alvo de um arrastão na noite de segunda-feira, 27, durante uma festa de aniversário. O crime ocorreu por volta das 21h30, na Rua Capitão Macedo, 552, em frente a uma inspetoria da Guarda Civil Metropolitana (GCM) - a base funciona 24h. O caso veio a público na noite dessa terça-feira, 28.

Cinco homens armados renderam cerca de 20 clientes, segundo testemunhas. O Estado apurou que um suspeito do crime foi morto em uma troca de tiros com a polícia na zona leste da cidade. Sua fotografia seria mostrada às vitimas para reconhecimento. O caso foi registrado no 27º DP (Campo Belo) e transferido para o 36º DP (Vila Mariana), área do fato.

Dois produtores musicais de 38 anos e outro de 36 prestaram queixa. Eles relataram à polícia que os suspeitos fugiram levando suas carteiras com diversos documentos, cartões bancários, talão de cheques, chaves, celulares e R$ 400.

Os produtores disseram na delegacia ter ouvido de outras pessoas que os assaltantes chegaram ao local com um Toyota Corolla e entraram discretamente como se fossem clientes. Mais duas vitimas, uma professora de 36 anos, e um designer de 39, foram até o 27º DP para registrar queixa, por volta das 21h30 de terça-feira, 28.

A professora relatou o roubo de uma bolsa com cartões, uma carteira com R$ 200 e um celular. O designer afirmou que foi levada sua carteira de habilitação. O caso foi encaminhado ao 36º DP (Vila Mariana).

As vítimas foram direcionadas ao 26º DP (Sacomã) para um possível reconhecimento fotográfico de suspeitos, mas até as 15h30, ninguém havia sido preso, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

Mais conteúdo sobre:
arrastãopizzariaforno da Vila

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.