Paulo Vieira / SSP
Paulo Vieira / SSP

Pizzaria da família do novo delegado-geral de SP é alvo de furto no ABC

Osvaldo Nico Gonçalves afirma que não participa da administração do local e que não vê relação entre o crime e a posição que ocupa desde o final do mês passado

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

09 de maio de 2022 | 13h39

Policiais investigam um furto a uma pizzaria, localizada no bairro Barcelona, em São Caetano, no ABC Paulista, que é de propriedade da família do novo delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves. O crime aconteceu na madrugada de sexta-feira, 6.

De acordo com o delegado-geral, os criminosos invadiram o estabelecimento e levaram uma garrafa de uísque, outra de vodca, além de R$ 130 que estavam no cofre ao lado do caixa. Nico Gonçalves atribuiu o crime a um “ladrão pé de chinelo” e nega relação entre a ação dos criminosos e a posição que passou a ocupar desde o final do mês passado. Antes, Nico era responsável pelo Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope). 

“Como eu sou delegado, tudo estoura na minhas costas, mas não tem nada a ver. Não existe nenhuma relação entre o fato de ter sido delegado e ser delegado-geral agora. Não é por que sou delegado-geral que roubaram a pizzaria”, afirmou ao Estadão.

Nico afirma que não tem participação na administração do restaurante do ABC, que é gerenciado pela sua filha e seu genro. O delegado-geral esclarece que a família atua no ramo da gastronomia há três décadas. O ponto de partida do negócio foi um restaurante no Ipiranga, inaugurado em 1992. Hoje, o negócio se tornou uma franquia que possui 13 unidades.  “A pizzaria é da minha família. É uma franquia nossa, mas que não tem nada a ver comigo diretamente. Não tenho administração direta lá”, afirmou o delegado-geral.

Em função das características do crime, os policiais suspeitam da ação de dependentes de substâncias químicos ou de pessoas em situação de rua. As investigações continuam, mas o criminoso ainda não foi identificado.

Levantamento do Estadão publicado neste domingo, 8, mostra que as áreas centrais e os bairros nobres da capital paulista têm sido os mais afetados com a alta de crimes de oportunidade no início deste ano.

Os índices de roubo afetam principalmente regiões como Campos Elíseos, Consolação, Itaim Bibi e Pinheiros. O registro do crime nessas regiões mais do que dobrou na comparação com o 1º trimestre do ano passado. 

Após mudar o comando das polícias Civil e Militar, o governador Rodrigo Garcia (PSDB), que busca a reeleição, anunciou na última semana a Operação Sufoco. O objetivo é dobrar o aparato policial na cidade, foco inicial da ação, coibindo roubos e furtos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.