Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Pivôs de confusão no carnaval de São Paulo são liberados após fiança

Eles pagaram R$ 12,5 mil cada; Diretor da Camisa Verde e Branco foi indiciado por suprimir documentos

Artur Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2012 | 21h12

SÃO PAULO - Tiago Tadeu Faria, de 29 anos, e Cauê Santos Ferreira, de 20, presos após tumulto na apuração das escolas de samba de São Paulo, na terça, pagaram fiança de R$ 12,5 mil cada um e deveriam ser soltos nesta quinta-feira, 23. A Polícia Civil ainda indiciou o diretor de carnaval da Camisa Verde e Branco, Alexandre Salomão, o Teta. Como não foi preso em flagrante, ele responderá em liberdade por supressão de documentos e dano ao patrimônio público.

Outros oito integrantes de escolas de samba devem prestar esclarecimentos à polícia até segunda-feira e poderão ser indiciados por incitação ao crime, infração que não prevê prisão.

A primeira-secretária da Camisa Verde e Branco, Josélia Alves, foi ouvida hoje, mas não foi indiciada. O delegado Osvaldo Nico Gonçalves disse ter encaminhado para a perícia imagens de TVs momentos antes da invasão da área dos jurados. "Se for constatado que ela (Josélia) participou, será feito termo circunstanciado por incitação ao crime."

Segundo o advogado da Camisa, Adriano Vani Sales, não há provas. Sobre cenas em que Salomão aparece rasgando papéis, disse que eram envelopes vazios. "É bem diferente de notas."

O advogado levou à delegacia petição para que Salomão não fosse indiciado, alegando que ele não tem antecedentes criminais e trabalha há 40 anos na mesma empresa. A polícia ouvirá hoje Luciana Silva, presidente da Tom Maior, Edilson Casal, da Pérola Negra, e Wagner da Costa, vice da Gaviões da Fiel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.