Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Pista da Marginal do Tietê será liberada apenas no sábado

Prefeitura vai ter que fazer reparos na estrutura da Ponte do Piqueri após caminhão levantar a caçamba e entalar

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

17 Julho 2015 | 18h23

Atualizada às 21h30

Um caminhão entalou na Ponte do Piqueri, na Marginal do Tietê, sentido Rodovia Ayrton Senna, às 3 horas desta sexta-feira, 17, bloqueando a pista central e causando congestionamento na região ao longo do dia. A previsão é de que a via seja liberada a partir do meio-dia de hoje – ao menos 33 horas após o acidente, que, segundo a Prefeitura, abalou a estrutura da ponte. O motorista ficou ferido na colisão.

De acordo com Valtair Caladão, gerente de Operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o condutor dirigia em alta velocidade. Segundo ele, é preciso aguardar o resultado da perícia feita pela Polícia Civil para entender por que a caçamba do caminhão levantou ao passar pela ponte.

O acidente causou congestionamento durante todo o dia. A CET bloqueou a via central da Marginal do Tietê, na altura da ponte, às 6h45. Por volta das 8h30, a pista local, para onde o trânsito foi desviado, registrava cinco quilômetros de lentidão. Às 13h20, eram 5,4 quilômetros de trânsito lento no local. 

Os motoristas que ficaram parados no congestionamento no início do dia tiveram ainda mais dificuldades no pico da tarde. Por volta das 19 horas, as pistas expressa e local tinham novamente 5,4 quilômetros de congestionamento, enquanto o índice de lentidão em toda cidade era de 161 quilômetros, dentro da média, segundo a CET.

O caminhão ficou o dia inteiro preso na ponte. Técnicos da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) avaliaram o local do acidente, fizeram um diagnóstico da estrutura de 5,4 metros de altura e contrataram emergencialmente uma empresa de engenharia. Ainda de acordo com a Prefeitura, a interdição até hoje é necessária para o “escoramento de uma viga”. 

Somente após essa etapa é que as equipes da CET poderão retirar o veículo do local. Em seguida, será feita uma nova avaliação da ponte e limpeza para, então, a pista central ser liberada para o trânsito.

Para os motoristas, o que causou o acidente foi imprudência. “Tem motorista de caminhão que anda bem acima do limite de velocidade durante a madrugada”, disse o entregador Antônio Carlos Júnior, de 52 anos. Pela manhã, ele levou três horas preso no trânsito para conseguir ultrapassar o bloqueio.

“Esse acidente poderia ter matado alguém. Tenho muito medo de andar na Marginal de madrugada por causa disso. Os motoristas de carro e de caminhão aproveitam para andar em alta velocidade”, afirmou o comerciante Annibal Lima, de 61 anos. No final do dia, ele levou duas horas entre a Rodovia Castello Branco e o início da Rodovia Ayrton Senna, trecho que costuma fazer em meia hora. 

Em nota, a Prefeitura informou que a empresa proprietária do caminhão será acionada para arcar com os custos do acidente.

Redução de velocidade. A partir da meia-noite desta segunda-feira, a Companhia de Engenharia de Tráfego vai reduzir as velocidades nas pistas expressas, centrais e locais das Marginais do Pinheiros e do Tietê. A intenção da Prefeitura é diminuir a quantidade de acidentes registrados nas duas vias. 

No ano passado, as duas marginais registraram 1.180 acidentes com vítimas, 1.399 pessoas feridas e 73 mortes.

Nas expressas, a velocidade máxima cairá de 90 km/h para 70 km/h. Nas centrais, a redução será de 70 km/h para 60 km/h e nas locais, onde também era permitido dirigir a 70 km/h, a velocidade máxima será de apenas 50 km/h. / COLABORARAM FELIPE RESK E LUCCA REBELATO


Mais conteúdo sobre:
São PauloTrânsito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.