Piscina vira cativeiro durante assalto a casa de praia no Guarujá

Vítimas ficaram na água, de noite, enquanto quatro ladrões vasculhavam a casa; vizinho chamou a polícia após ouvir barulho

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

15 Fevereiro 2011 | 00h00

Uma piscina foi usada como cativeiro por ladrões que invadiram uma casa de veraneio no último sábado, na Praia da Enseada, no Guarujá. As vítimas tiveram de pular na água à noite e ficar ali das 22h às 23h30, enquanto os bandidos vasculhavam o imóvel. Outras três residências foram assaltadas na cidade entre sexta-feira e domingo.

Um vizinho ouviu um barulho que vinha da piscina e conseguiu chamar a polícia a tempo de deter quatro pessoas - duas delas eram menores. Na cueca de um dos presos foi achado um celular que tinha sido roubado e na meia, R$ 200 em dinheiro. Alianças e joias foram devolvidas às vítimas, que são de São Paulo e passavam as férias no litoral.

Ainda no sábado, outra casa na mesma praia foi assaltada. Uma arquiteta de 28 anos foi surpreendida por três homens no momento em que abriu o portão para sair do imóvel. Com uma arma apontada para a barriga, ela foi obrigada a retornar para a casa e entregar tudo que fosse de valor.

O quarteto conseguiu fugir levando um computador, uma impressora, máquina digital, dois relógios, um aparelho de som, uma cafeteira e dinheiro. Segundo a vítima, os suspeitos conversavam com outra pessoa que estava do lado de fora para passar com o carro e levar as coisas. Os assaltantes mencionaram que a levariam como refém, mas desistiram.

No centro, um professor foi abordado quando estava na cozinha de sua casa e teve cartões e celulares roubados. Os criminosos fugiram de bicicleta. Neste caso, o portão do imóvel estava aberto.

Outra vítima foi uma aposentada de 67 anos, que teve o apartamento invadido por ladrões. Ela e a empregada ficaram na mira de armas e foram amarradas pelos bandidos no pé das camas até falarem onde estavam guardados celulares, joias e R$ 500. Um dos homens ameaçou abrir o gás se elas reagissem. Após recolher os objetos e o dinheiro, os criminosos fugiram.

Os roubos na cidade de Guarujá cresceram 12,2% em 2010, na comparação com o ano anterior. Foram 2.757 casos contra 2.457 em 2.009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.