Pimenta Neves ganha direito a regime semiaberto

Jornalista foi condenado pelo assassinato da namorada, Sandra Gomide, em 2000, e está preso desde 2011

Marcelo Godoy, O Estado de S. Paulo

04 de setembro de 2013 | 21h11

SÃO PAULO - O jornalista Antonio Pimenta Neves recebeu o direito de cumprir em regime semiaberto a pena de 14 anos e 10 meses de prisão a que foi condenado pelo assassinato de sua namorada, a jornalista Sandra Gomide, em 2000. A juíza Sueli Zeraik de Oliveira, da Vara das Execuções Criminais de Taubaté, disse na decisão que ele preenche os requisitos legais para obter o benefício - cumpriu um sexto de sua pena e tem bom comportamento atestado pela direção da prisão. "É o quanto basta para a concessão do benefício."

Com isso, o jornalista terá o direito de sair pelo menos cinco vezes por ano da prisão para visitar familiares. Pimenta Neves deve ficar, por enquanto, na mesma penitenciária em que está, em Tremembé (SP). Isso porque o presídio tem um setor para presos do semiaberto, com oficinas de trabalho. A defesa, no entanto, pode pedir sua transferência para São Paulo. Pimenta Neves matou Sandra com dois tiros em um haras em Ibiúna (SP), em 20 de agosto de 2000. Em 2006, foi condenado pelo júri, mas só foi preso em maio de 2011, após todos os recursos da defesa serem negados pela Justiça.

Tudo o que sabemos sobre:
Pimenta Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.