Ayrton Vignola/AE
Ayrton Vignola/AE

Pimenta Neves chega à Penitenciária de Tremembé, no interior de SP

Preso na terça-feira, jornalista passou a noite na carceragem do 2º Distrito Policial da capital

Marcela Gonsalves, Estadão.com.br

25 de maio de 2011 | 17h20

SÃO PAULO - O jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves deu entrada na Penitenciária de Tremembé, no interior do Estado, às 15h30 desta quarta-feira, 25. Ele havia passado a noite na carceragem do 2º Distrito Policial da capital paulista após se entregar na noite de ontem. Um veículo da divisão de capturas da Polícia Civil transferiu o preso para o cumprimento da pena de 15 anos de reclusão.

Veja também:

linkApós notícia, pais tomam remédio para dormir

linkCondenado a 15 anos, ele ficará 23 meses preso 

especialConheça os companheiros de prisão de Pimenta

Segundo o delegado Márcio Bicudo Tosatti, da Divisão de Capturas, que escoltou o jornalista até Tremembé, ele seguiu para o Pavilhão 2, onde deve permanecer isolado numa cela de 9 m² por 15 dias, período de adaptação ao qual se submetem todos os presos que chegam ao presídio.

Nesta ala também está Alexandre Nardoni, um dos presos famosos do local, além de outros presidiários com nível superior. Tosatti informou ainda que Pimenta não poderá receber visitas nestes 15 dias, a não ser com autorização judicial.

O jornalista passou a noite sozinho em uma cela após se entregar à polícia na noite desta terça-feira, 24. Ele não dormiu durante a noite e ficou andando de um lado para o outro dentro da cela que tem apenas colchonetes e cerca de 5 m². Segundo José Carlos de Melo, delegado titular do 2° Distrito Policial, ele estava em uma cela separada por questões de segurança.

Pimenta Neves recusou o café da manhã oferecido na delegacia, pão com manteiga e café com leite, e por volta das 9 horas da manhã, sua advogada, Maria José da Costa Ferreira, levou um café da manhã com frutas, frios, pães e suco.

Ele foi condenado por assassinar a também jornalista Sandra Gomide, em 20 de agosto de 2000, em um haras na cidade de Ibiúna, em São Paulo. Na época do crime, o casal tinha rompido um relacionamento de quase três anos. / COM REPORTAGEM DE JOÃO CARLOS DE FARIA, ESPECIAL PARA O ESTADO, E ELAINE FREIRES, DA 'ESTADÃO ESPN'

 

Mais conteúdo sobre:
Pimenta NevesTremembéSPprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.