Piloto francês foi o pioneiro no Brasil

O personagem que simboliza a gênese da aviação brasileira é Alberto Santos-Dumont. Mas não foi ele, desbravador dos céus parisienses, o primeiro a pilotar uma máquina voadora em território nacional. A façanha coube, ironicamente, a um francês radicado em São Paulo, Dimitri Sensaud de Lavaud.

O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2013 | 02h01

Eram 5h50 de 7 de janeiro de 1910. Apesar do horário, uma multidão já esperava a decolagem do avião São Paulo, em uma rua de terra de Osasco - a atual Avenida João Batista. A cidade ainda era parte da capital.

A engenhoca de Lavaud, nascido em 1882 na Espanha, filho de um engenheiro da França, alçou voo e se manteve no ar por oito segundos. Com formato parecido ao de uma libélula, o equipamento percorreu 103 metros.

Se o desempenho não chama a atenção, merece ser dito em favor de Lavaud que ele precisou vencer obstáculos. Quem conta é Susana Alexandria, autora, com Salvador Nogueira, de 1910: O Primeiro Voo do Brasil (Editora Aleph, 2010). Autodidata, Lavaud construiu o avião só com peças brasileiras, em uma época em que a indústria daqui era incipiente.

Inventor nato, em 1916 Lavaud saiu do Brasil, onde vivia desde a adolescência, para vender patentes de tubos. Voltou à França. Confundido com um colaborador de Hitler, foi julgado e absolvido. Deprimido, morreu em 1947. / CAIO DO VALLE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.