PF usa drone para prender traficante

A Polícia Federal (PF) usou um drone - avião não tripulado com câmera - para monitorar os passos do traficante Marcelo Santos das Dores, de 32 anos, conhecido como Menor P, preso anteontem.

Thaise Constancio / RIO, O Estado de S.Paulo

28 Março 2014 | 02h04

Em depoimento à polícia, ele afirmou ser "o dono" do tráfico de 11 favelas controladas pela facção Terceiro Comando Puro (TCP), no Complexo da Maré, no Rio. O equipamento também será usado na ocupação do conjunto de favelas por tropas federais, em 7 de abril.

Em 2013, o drone foi usado unicamente para acompanhar o criminoso, um dos bandidos mais procurados do Rio. Após um ano de investigação, ele foi preso na noite de quarta-feira, em Jacarepaguá, na zona oeste da capital fluminense.

Apesar de ter 9,3 m de comprimento e 16,6 m entre as asas, é quase impossível detectar o drone, que pode alcançar 10 mil metros de altura e voar por 37 horas contínuas. A câmera infravermelha de alta precisão permitiu que o veículo fosse usado de dia e à noite como mecanismo de vigilância e monitoramento da área por onde o traficante circulava. / COLABOROU MARCELO GOMES

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.