PF investigará descarrilamento em São José do Rio Preto

Oito pessoas morreram no acidente no último domingo, 24

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

26 Novembro 2013 | 19h20

A Polícia Federal vai apurar eventuais responsabilidades da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da América Latina Logística (ALL) pelo acidente que resultou na morte de oito pessoas em São José do Rio Preto, noroeste paulista, no último domingo, 24.

A requisição para abertura de inquérito foi feita pelo grupo de trabalho de Transportes do Ministério Público Federal (MPF), conforme nota distribuída nesta terça-feira, 26. As mortes foram causadas pelo descarrilamento de um trem, cujos vagões atingiram quatro casas. Os corpos foram soterrados pelos escombros. O acidente também é investigado em inquérito aberto pela Polícia Civil.

De acordo com o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, coordenador do grupo, cabe à ANTT, como agência reguladora, fiscalizar a prestação de serviços pelas concessionárias. A via na qual ocorreu o acidente é administrada pela ALL, maior concessionária de ferrovias do Brasil. Segundo o procurador, em 2011 a agência foi alertada para o risco de sucateamento do sistema ferroviário nacional, especialmente a malha da antiga Rede Ferroviária Federal S/A sob concessão. No documento, o MPF recomendou à ANTT a realização de inspeções periódicas em todas as vias. Dirigentes da agência serão convocados para uma reunião, dia 6 de dezembro, para prestar contas sobre a fiscalização.

A assessoria de imprensa da ALL informou que a empresa não iria se manifestar sobre a decisão do MPF. Contatada, a ANTT não havia dado retorno até o início da noite desta terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.