PF fecha casas de jogos clandestinas em Ribeirão Preto

Foram apreendidas 32 máquinas e cerca R$ 18 mil em cheques e dinheiro; dono do local foi preso

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

02 de outubro de 2008 | 16h46

A Polícia Federal fechou, na noite de quarta-feira, 1º, duas casas de exploração de jogos clandestinos que funcionavam em bairros nobres da cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. De acordo com a PF, foram apreendidas 32 máquinas, que funcionavam com leitores de cédulas, e cerca de R$ 18 mil em cheques e dinheiro. Treze apostadores que estavam em uma das casas foram autuados e responderão pelo delito de participação em jogos de azar clandestino perante o Juizado Especial Criminal da cidade. Ele poderão ser penalizados com multa.  Para o proprietário das máquinas a pena pode chegar a um ano de prisão mais multa, bem como perda de todos os bens e móveis que eram utilizados no local do delito, inclusive os de decoração. Todos responderão ao processo em liberdade.  As máquinas serão submetidas a perícia e se comprovada a existência de componentes eletrônicos de origem estrangeira, o dono poderá responder por contrabando e descaminho, cuja pena pode chegar a quatro anos de prisão.

Tudo o que sabemos sobre:
Ribeirão PretoPFcaça-níqueis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.