PF desarticula quadrilha que vendia armas e drogas nos morros cariocas

Carregamentos vinham do Paraguai e passavam por Mato Grosso do Sul e SP antes de chegar ao Rio; durante investigações, foram apreendidos 6,5 toneladas de maconha e 436 quilos de cocaína

Chico Siqueira, Especial para o Estado

20 Março 2014 | 10h37

A PF iniciou na manhã de desta quinta-feira, 20, operação para prender integrantes de uma quadrilha que buscava armas e drogas no Paraguai para vendê-las nos morros cariocas. Os carregamentos saíam de Pedro Jaun Cabalero para Ponta Porã (MS) e de lá seguiam de caminhões e carros até Catanduva, no interior de São Paulo. Na cidade, as armas eram embaladas e a droga fracionada para envio diretamente para os morros cariocas.

Estão sendo cumpridos 24 mandados de prisão e outros 24 de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e São Paulo. O bando era investigado havia 10 meses, quando a PF apreendeu 52 quilos de cocaína na cidade de Catiguá, vizinha a Catanduva.

Nesse período, a PF prendeu 21 pessoas, entre ela cinco traficantes, além de munições para fuzis, pistolas automáticas de uso restrito e escopeta. Também foram apreendidos 6,5 toneladas de maconha e 436 quilos de cocaína, avaliadas em R$ 19 milhões. A operação, denominada São Domingos, recebe o nome do rio que corta a cidade paulista de Catanduva.

Os presos, que estão sendo encaminhados para unidades prisionais de seus estados, vão responder por tráfico internacional de armas e drogas e associação ao tráfico, cujas penas variam de três a 25 anos de reclusão. Uma coletiva está marcada para as 11h na PF, em São José do Rio Preto.

Mais conteúdo sobre:
Polícia Federal Pedro Jaun Cabalero

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.