Pet shop abre rua irregular em calçada da Marginal do Tietê

Subprefeitura afirma que loja será autuada; estabelecimento diz que intervenção é comum em vias rápidas

CAIO DO VALLE, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h12

Embora não seja uma via fácil para os pedestres, a Marginal do Tietê tem, em alguns pontos, calçadas largas. Há pouco tempo, no entanto, um trecho de cerca de 30 metros do passeio, perto da Ponte do Limão, na zona norte, sentido Castelo Branco, sumiu, dando lugar a mais uma faixa para veículos.

Mas a obra não é pública. Foi feita por uma loja para animais recém-inaugurada, o Pet Center Marginal, e, segundo a Prefeitura, está irregular. A intervenção, que incluiu até a colocação de asfalto, fez com que só uma parte mínima da calçada seja destinada a quem está a pé.

O presidente da Associação Brasileira de Pedestres (Abraspe), Eduardo José Daros, classificou a obra de "aberração". "O carro pode subir rapidamente ali. E, como é tudo asfaltado e há até setas de sinalização, o motorista acha que está no direito de seguir em frente. O risco de atropelamento aumenta." A entrada de carros deveria ser apenas diante do portão.

Em nota, o Pet Center Marginal disse que "a pista de desaceleração construída na entrada da loja é um recurso padrão de segurança usado por estabelecimentos localizados em vias de trânsito rápido" e que há "movimentação pequena de pedestres".

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que a obra "está irregular". A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) afirmou que fará vistoria "para identificar a necessidade de implementação de dispositivos de segurança".

A Subprefeitura de Casa Verde, responsável pela fiscalização das calçadas na região, informou ter determinado vistoria. Técnicos fotografaram a calçada ontem. Segundo a Prefeitura, nesta primeira vistoria "constatou-se que o local está irregular e o proprietário será autuado". De acordo com a subprefeitura, o responsável também "será intimado a refazer o passeio público dentro das normas". A pasta informou ainda que o Pet Center Marginal deveria ter solicitado o projeto viário na CET e, se aprovado, entrar com pedido de liberação na subprefeitura.

O estabelecimento informou que seguranças orientam o tráfego, priorizando a segurança dos pedestres. Às 15h30 de ontem, a reportagem não viu seguranças ali. Em 20 minutos, oito carros entraram pela "rua".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.