Péssima 'solução' da CET

VIADUTO ORLANDO MURGEL

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 02h01

Trabalho nas proximidades da Rua Anhaia, uma das vias selecionadas para escoar o fluxo de veículos que pretendiam atravessar o Viaduto Orlando Murgel em direção ao centro da cidade, a partir de 4/2. Permitir a passagem apenas de ônibus pelo viaduto "em prol do transporte coletivo" é uma decisão das autoridades municipais que espelha um total desconhecimento da dinâmica da região - o bairro é tradicionalmente comercial, com muitos pedestres e veículos de todos os tipos -, além de representar uma atitude demagógica e populista. Quem precisa acessar a região leva pelo menos 30 minutos a mais por causa da péssima solução de trânsito adotada pela CET.

MEIER STRENGEROWSKI / SÃO PAULO

A CET informa que o objetivo da operação é privilegiar os usuários do transporte coletivo que utilizam o corredor Inajar/Rio Branco/centro. Para informar e orientar motoristas e pedestres, instalou faixas educativas nas principais vias de acesso ao viaduto. Além disso, antecipou a divulgação da notícia na mídia para informar a população sobre as mudanças, rotas alternativas e os desvios propostos aos motoristas. O novo esquema de circulação do viaduto deve vigorar até o fim das obras estruturais que estão sendo realizadas no local.

O leitor comenta: Se a estrutura do viaduto permite a passagem de ônibus, é óbvio que a interdição aos carros não se deve a problemas estruturais! A impressão que fica é a de tentar transformar uma falha de administração (construções ilegais sob um viaduto) em um sucesso político, já que, assim, parece que eles se preocupam com usuários de transporte público.

RODOVIA SP-250

Estrada em péssimo estado

No fim de 2012 estive em Capão Bonito e utilizei a Rodovia SP-250, de Capão Bonito a São Miguel Arcanjo. Como pode o Estado mais rico do Brasil ter uma rodovia naquelas condições? Havia carros atolados em vários pontos e diversos buracos. Para poder trafegar pela rodovia, só com um carro 4x4 ou um trator. Moradores da região - muitos são agricultores - merecem uma rodovia digna para poder se locomover.

ZACARIAS PEDROSO / SÃO PAULO

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informa que há obras de melhorias previstas para 195,15 quilômetros da SP-250. Para o trecho entre Vargem Grande Paulista e Ibiúna, prevê a duplicação da via do km 45,25 ao km 74. O projeto dessa obra deve ser concluído em junho. Entre Pilar do Sul e São Miguel Arcanjo, prevê obras para a restauração da pista entre o km 143,5 e o km 180,2. A execução da obra deve ser licitada até o fim do mês e iniciada até junho. Para o trecho entre Capão Bonito, Guapiara, Apiaí e Ribeira, o projeto de obras deve ser concluído em junho. No trecho deverão ser realizados serviços de recapeamento da pista, pavimentação dos acostamentos e melhorias.

O leitor comenta: O DER não mencionou obras no trecho que questionei, de Capão Bonito a São Miguel Arcanjo. Ainda acho um absurdo não pavimentar este trecho e não haver ônibus de linha na rodovia.

CET ALTERA RUA

Circulação limitada

Leio na São Paulo Reclama que, a despeito das reclamações dos leitores sobre as mudanças na Rua Henrique Martins e adjacências, no Jardim Paulista, a CET aprovou tais procedimentos. Curioso é que já fiz a mesma reclamação e a resposta dada pela CET é que não existe nenhuma aprovação registrada no sistema. Falando com um advogado, antes de entrar com uma ação contrária, ele me aconselhou a verificar quantas assinaturas a associação de moradores e amigos do bairro possuía a favor da mudança, que, infelizmente, se tornou realidade. Garanto que o número de moradores que aprovou a alteração é bem menor do que o alegado, já que falei com vários deles.

ADELAIDE MAMMINI / SÃO PAULO

CALÇADA OCUPADA

Desrespeito aos pedestres

Sobre a carta do leitor Geraldo Banaskiwitz (São Paulo Reclama, ed. de 8/2, pág. C2), não adianta falar com a CET, pois bicicletas, skates, patins e até motos sobre as calçadas da Rua Domingos de Moraes - entre as Ruas Sena Madureira e Loefgreen - são comuns! A mesma situação é frequente no leito carroçável, na contramão, da Rua Afonso Celso, entre as Ruas Berta e Santa Cruz. A Avenida Paulista realmente virou um inferno! Já sugeri até que reduzissem a calçada para fazer uma ciclovia. Pelo menos os pedestres teriam condições de transitar sossegados.

MARIA ADELAIDE VIANA PALMA PEREIRA SOARES / SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.