'Peruada' vai criticar ação da GCM no centro

Uma das mais antigas tradições da Faculdade de Direito da USP, a Peruada, terá como tema neste ano a atuação da Guarda Civil Metropolitana (GCM) no centro da capital. O mote escolhido pelos alunos do Largo São Francisco foi: "Meu peru não tem noção, maltrata sem-teto e proíbe sopão".

JULIANA DEODORO, O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2012 | 03h09

A escolha é uma crítica à GCM que, no início de setembro, expulsou moradores de rua da frente da faculdade, sob alegação de depredação do patrimônio histórico. Desde então, guardas mantêm o prédio isolado e sob patrulhamento.

"Todo ano fazemos uma votação para eleger o mote da Peruada e essa proposta foi a que fez mais sucesso", conta o diretor-geral do Centro Acadêmico XI de Agosto, Alexandre Ferreira. Segundo ele, grande parte das sugestões foram sobre o incidente. "Tivemos propostas sobre o mensalão e o caso de Pinheirinho, mas a história dos moradores de rua era a que tinha mais a ver com a nossa realidade."

Na festa, os alunos saem fantasiados pelo centro da cidade e são acompanhados por um trio elétrico. Neste ano, cerca de 4 mil pessoas circularão pelo Largo do Paiçandu e pelas Avenidas São João e Ipiranga, até o Largo de São Francisco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.