''Perto da Virada, o Rock in Rio é um cemitério'', diz Rita

Rita Lee deu o pontapé inicial da Virada Cultural com um show eletrizante, marcado por declarações políticas, na Praça Julio Prestes. Auxiliada por sua banda família, com filho e marido nas guitarras, abriu com Agora só falta você e emendou: "Perto da Virada Cultural Paulista, o Rock in Rio é um cemitério musical."

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2011 | 00h00

A galera aplaudiu, mas era só o início. Na metade de Ovelha Negra, disse: "Entra governador, sai governador e São Paulo continua igual. Por que eles não tiram a bunda da cadeira e vão trabalhar?"

O público foi ao delírio e Rita lamentou as condições do centro da cidade antes de desabafar: "Eu quero mais é que esses caras se f.", falou. A essa altura, o público já xingava, em coro, o prefeito Gilberto Kassab. Após contar que adora o cheiro do Rio Tietê e batizar São Paulo de "ovelha negra" do País, Rita deu sequência a um dos melhores shows do ano até agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.