Perito é detido por extorsão de R$ 15 mil

O perito criminal Carlos Ismael Raposo da Câmara, de 59 anos, foi preso ontem em flagrante sob a acusação de extorquir R$ 15 mil do empresário Marco Antonio Borin. O perito queria o dinheiro para falsificar um laudo sobre um acidente de trânsito que deixou 17 feridos em 8 de outubro, quando um ônibus bateu em um caminhão da transportadora do empresário na Avenida Jacu-Pêssego, em Sapopemba, na zona leste de São Paulo.

Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2010 | 00h00

Segundo o empresário, o perito teria afirmado que o laudo ficaria tão bom que Borin ia poder usá-lo para pedir indenização da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da empresa de ônibus. O empresário procurou a Corregedoria da Polícia Civil. Os homens da equipe do delegado Renato Francisco Mello acompanharam-no na entrega do dinheiro, que ocorreu em uma lanchonete no Cambuci, na região central. Quando o empresário passou o dinheiro ao perito, os corregedores prenderam-no. Sentindo-se mal, o perito teve de ser internado no Instituto do Coração (Incor).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.