Perguntas & respostas: tratamento da água afasta riscos

Tire suas dúvidas sobre a coloração da água do volume morto

O Estado de S. Paulo

05 de novembro de 2014 | 21h49

1. Por que a água sai em algumas torneiras das casas de paulistanos com cor e gosto diferentes?

A água do volume morto do Sistema Cantareira, que não é usada em condições normais, fica na área onde há crescimento de algas que se formam em região de lodo. O lodo, por sua vez, tem um gosto mais forte e pode apresentar uma cor amarronzada ou esverdeada. 

2. Essa água fornecida à população apresenta algum risco à saúde dos consumidores de São Paulo?

Não. Essa água é tratada com cloro. Representaria algum risco se ela contivesse metal pesado, o que não é o caso. Essas algas presentes no fundo das represas do Cantareira também não são tóxicas.  

3. Então a população pode usar essa água para tomar banho, limpar a casa, fazer comida e beber? 

Sim. Mas pode haver alteração da cor e do cheiro da água. 

4. Crianças e idosos precisam de atenção maior nos casos de água com cor e cheiro?

Não. 

5. É possível melhorar a qualidade dessa água?

Sim, por meio de um processo de filtragem. Existem vários tipos de filtros no mercado, geralmente os que contêm carvão ativado, que retêm essas substâncias que dão cor e gosto à água. 

6. A volta das chuvas pode resolver o problema?

Sim. À medida que chove, o nível de água sobe e o lodo vai ficando para baixo, de modo a reduzir o gosto e a cor. 

Tudo o que sabemos sobre:
Crise hídrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.