Perdido em alto-mar, mergulhador nada 2h e sobrevive

Outro colega continua desaparecido. Eles foram mergulhar a 21km da costa de Vila Velha e não acharam mais a lancha

MARIA ELISA ALMEIDA , ESPECIAL PARA O ESTADO , VITÓRIA, O Estado de S.Paulo

07 Abril 2012 | 03h06

Um mergulhador nadou por duas horas em alto-mar anteontem até ser resgatado por tripulantes de um navio ancorado a 21 quilômetros da costa de Vila Velha, no Espírito Santo. Outro mergulhador permanecia desaparecido até as 19 horas de ontem. Equipes do Corpo de Bombeiros, embarcações privadas e amigos tentavam encontrá-lo.

Arnaldo Campos Schwambach e Vinícius Barbosa, que conseguiu pedir socorro, saíram para mergulhar na tarde de quinta-feira, acompanhados de um piloto de lancha, que os levou a 21 km da costa. Segundo Helena Severnini, amiga de Arnaldo, a lancha se distanciou dos colegas e o piloto não conseguiu encontrá-los após o mergulho.

O piloto teria então voltado à praia para pedir socorro. Ao ver a lancha se afastar, Vinícius e Arnaldo teriam se desesperado e tentado nadar até a praia. Vinícius conseguiu chegar até o navio de carga Anangel Shagang e pediu socorro. De acordo com nota emitida pela Capitania dos Portos, Vinícius foi resgatado e levado pelo helicóptero da Polícia Militar até o quartel de Maruípe, em Vitória, onde recebeu atendimento médico.

Ontem, já recuperado, Vinícius participou com amigos das buscas por Arnaldo. De acordo com os bombeiros, foi feita uma varredura na região onde o mergulhador desapareceu. Aeronaves da PM também participam da operação. A Capitania dos Portos emitiu um aviso de homem ao mar para todas as embarcações da região.

Experiência. Helena contou que Arnaldo era mergulhador profissional. De acordo com ela, ele costumava praticar o esporte todo fim de semana. Amigos de Vinícius contaram que ele também é experiente e já mergulha há dez anos.

Uma amiga de Vinícius, que preferiu não se identificar, contou que Arnaldo e Vinícius já teriam passado por um problema similar durante uma das viagens para mergulho, quando o motor da embarcação que usavam quebrou, fazendo com que eles ficassem à deriva por dois dias.

Segundo os bombeiros, as buscas foram feitas por todo o dia de ontem e prosseguiriam até o início do anoitecer. Caso o mergulhador não fosse encontrado ainda ontem, as buscas seriam retomadas hoje pela manhã.

Uma equipe de cinco bombeiros realiza as buscas no mar e três policiais militares atuam pelo ar, em helicóptero.

A Capitania dos Portos informou também que um inquérito sobre acidente e fator da navegação (IAFN) será aberto para apuração das causas e das possíveis responsabilidades do incidente em Vila Velha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.