'Perdi tudo que sobrou da outra enchente'

Na Vila Lobo Guará, na região de Camburi, em São Sebastião, 114 famílias estão totalmente ilhadas, pois única rua que dá acesso ao bairro está totalmente alagada. "Virou um rio", comparou o coletor de lixo Thiago dos Santos Ferrari, de 25 anos. "Perdi tudo que havia sobrado da outra enchente, há 15 dias." Ele se refere à tromba d'água que atingiu a mesma região: uma enxurrada que levou carros, pontes, árvores e casas, deixou centenas de desabrigados e matou uma menina de 11 anos. "Já enfrentei cinco enchentes nos últimos cinco anos e essa foi bem pior", diz Ferrari, que mora com a mulher e duas crianças. Segundo a Defesa Civil, no domingo a água atingiu 2,47 metros no bairro.

O Estado de S.Paulo

19 Março 2013 | 02h08

Quem não tinha condições de sair de casa foi resgatado pelos botes dos bombeiros e por voluntários. O surfista profissional Jefson Silva, de 25 anos, foi um deles. Por volta das 13h de domingo, foi até uma loja, pegou uma prancha e, com um remo, ajudou a tirar da enchente ao menos 15 pessoas. "A gente ajudou a tirar uma idosa e um bebê de 8 meses de uma casa."

Em Maresias, turistas usaram um caiaque para sair de uma pousada. "Não dava para sair de carro e muito menos a pé", lembra uma das funcionárias do Chalé Las Brisas, Gizânia Lobo, de 25 anos. Em Camburi, funcionários de pousadas passaram o dia limpando piscinas e tirando a água dos cômodos. / R.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.