WERTHER SANTANA/ESTADÃO
Ivone e Ione são baianas da Estrela do 3º Milênio WERTHER SANTANA/ESTADÃO

‘Pensar na vacina, me rejuvenesce. O carnaval será lindo’

As irmãs gêmeas Ivone e Ione da Conceição do Nascimento passam a maior parte do tempo dentro de suas casas – saindo apenas para o essencial e inadiável. "Sinto falta das minhas amigas da escola de samba", diz Ivone

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2021 | 05h00

Esse ano não tem carnaval – pelo menos não em fevereiro. A essa altura, as irmãs gêmeas Ivone e Ione da Conceição do Nascimento, 75 anos, já estariam vivendo a vida do barracão, dos últimos preparativos e das conversas animadas sobre a ala das baianas na escola do coração.

Moradoras do bairro de Grajaú (onde são praticamente vizinhas), Ivone e Ione passam a maior parte do tempo dentro de suas casas – saindo apenas para o essencial e inadiável. “Sinto falta das minhas amigas da escola de samba. Lá, o ambiente é bom. E a gente recebe o carinho de outras baianas”, falou Ivone. “Ah, além da escola, sinto falta da cervejinha. Mas fico em casa, meu companheiro tem 84 anos e precisa se cuidar. Eu sou hipertensa, mas graças a Deus estou passando sem o vírus”, disse Ione.

As gêmeas sabem que, por mais que demore, um dia o carnaval vai chegar. “Pensar na vacina, me faz rejuvenescer. Já me imagino na avenida e as pessoas me assistindo. Vai ser um carnaval lindo”, comentou Ivone. “A fantasia já está esperando na minha sala. Não vejo a hora de rodar de novo. Depois da vacina, quero de novo minha avenida”, completou Ione.

Tudo o que sabemos sobre:
carnavalcoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.