Pelo valor, nº de favorecidos cai

O privilégio de morar em um bairro de alto padrão na capital sem gastar um tostão com IPTU será usufruído por menos contribuintes com a nova Planta Genérica de Valores (PGV), apresentada pela gestão Fernando Haddad (PT). Como mostrou o Estado no domingo, no distrito de Moema, por exemplo, o número de isentos considerando o valor do imóvel cairá pela metade: de 4.202 para 2.113. No Jardim Paulista, passará de 5.118 para 3.494.

O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2013 | 02h14

O novo modelo de IPTU deve transferir as isenções para bairros periféricos. De 2013 para 2014, pelas estimativas da Secretaria Municipal de Finanças, os imóveis liberados do imposto por essa regra não aumentarão muito - passarão de 1.032.756 para 1.056.182. São mais de 3 milhões de imóveis na cidade.

Em compensação, a periferia terá mais propriedades isentas. Sapopemba, hoje com 29.853 imóveis livres de IPTU, terá 33.067.

Mais conteúdo sobre:
spiptusão paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.