TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Pelo 7º dia seguido, cai o nível de todos os reservatórios de SP

Na região do Cantareira, choveu apenas 2% do esperado para o mês; meteorologistas preveem mais duas semanas secas na capital

O Estado de S. Paulo

08 de agosto de 2015 | 10h37

SÃO PAULO - O nível de todos os principais reservatórios de São Paulo caiu pelo sétimo dia seguido neste sábado, 8. Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o volume acumulado de chuva no Sistema Cantareira até o momento é de 0,7 milímetro - apenas 2% da pluviometria esperada para o mês. 

Os reservatórios que compõem o sistema operam com 18,0% da capacidade o que corresponde 0,1 ponto porcentual a menos do que no dia anterior, de acordo com o cálculo tradicionalmente divulgado pela Sabesp. Esse índice contabiliza duas cotas de volume morto, adicionadas em 2014, como se fossem volume útil do sistema. No cálculo negativo, o Cantareira também caiu 0,1 ponto porcentual e está com - 11,3%.  

O Guarapiranga, atualmente responsável por atender o maior número de habitantes de São Paulo (5,8 milhões), está com 74,1% de sua capacidade, o que representa 0,3 ponto porcentual a menos do que no dia anterior. No Sistema Alto Tietê, a queda foi de 0,2% e agora o reservatório tem 17,2% da capacidade.

O Sistema Rio Grande também teve baixa de 0,3 ponto porcentual e agora opera com 87,1%. Já os sistemas Rio Claro e Alto Cotia registraram as maiores quedas: de 0,4 ponto porcentual e operam com 69,1% e 59,1% de suas capacidades, respectivamente.

Na capital, não chove há 13 dias. Meteorologistas preveem que só deve haver novas pancadas de chuva a partir de 20 de agosto, quando chega uma nova frente fria. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.