Pelo 4º dia seguido, camelôs voltam a protestar no Brás

Na quarta-feira, manifestantes chegaram a celebrar um 'enterro' simbólico do prefeito Gilberto Kassab

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

23 de agosto de 2007 | 08h41

Os vendedores ambulantes voltaram a se manifestar nesta quinta-feira, 23, no Brás, na região central de São Paulo. É o quarto dia em que os camelôs protestam contra o fim da feirinha da madrugada na região e contra o fim das emissões de Termo de Permissão de Uso (TPU). Os manifestantes estavam percorrendo as ruas do Brás e por volta das 8 horas estavam próximo à rua Oriente. A polícia militar acompanha a manifestação.   Na quarta-feira, 22, um grupo de vendedores ambulantes fez uma passeata pelas ruas do Brás, bairro da região central de São Paulo. Eles também  protestavam contra a decisão da Prefeitura, que proíbe a montagem de barracas nas ruas da região. Os manifestantes chegaram a fazer um enterro simbólico do prefeito Gilberto Kassab (DEM).   A Prefeitura proibiu novas emissões de Termos de Permissão de Uso (TCUs) para que os camelôs pudessem trabalhar no bairro. Por volta das 10h30 desta quarta, os manifestantes ocupavam toda a Rua Oriente e se dirigiam pela Avenida do Estado em direção à Prefeitura, no Viaduto do Chá, onde pretendiam se encontrar com o prefeito. Por conta da caminhada, o trânsito ficou complicado na região.

Tudo o que sabemos sobre:
camelôsambulantesTPU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.