Peladas são as outras!

Está todo mundo reclamando da chatice dos jogos da Copa da África do Sul, mas o resto do noticiário está muito mais aborrecido. Repara só! Perto da monotonia do vazamento de óleo no Golfo, até que o Kaká não estreou tão mal assim em Johannesburgo, né não?

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2010 | 00h00

Numa tentativa de fugir do assunto futebol, circulei ontem por outras editorias e, de cara, topei com a greve na USP e o caso da professora que amarrou e amordaçou um aluno de 5 anos em Brasília.

Voltei correndo para a África, a tempo de ver a exibição medíocre da Alemanha, que até então dividia com a Argentina as esperanças do torcedor de show de bola na Copa. Insisto em tentar escapar do futebol e o que encontro? Poluição por ozônio em São Paulo, violência étnica no Quirguistão, crise do PMDB em Santa Catarina, morte de Saramago, inundação na França, Dilmasia em Minas, viés de alta de juros, pressão inflacionária, lambança de Hugo Chávez, bota-fora de Eros Grau no STF, o Onézimo...

Vamos combinar que, mal comparando, a Copa do Mundo não está tão enfadonha quanto tudo mais que acontece no planeta. Ou seja, pegue um lugarzinho no sofá e relaxa, vai!

Data querida

Todo aniversário de Chico Buarque é a mesma coisa: o Leblon será invadido hoje por jovens senhoras em romaria para deixar uma lembrancinha na portaria do prédio do artista. Ano passado, só de camisa do Fluminense, ele ganhou 127.

Jogo sujo

Quanto será que a Nike pagou para Fidel Castro sair em defesa da Jabulani em sua coluna no Granma, jornal oficial do Partido Comunista Cubano. Não há propaganda pior para a bola da Adidas.

Roubaram os americanos

Se Hillary Clinton estivesse ontem na África do Sul teria invadido o campo para peitar o juiz de Mali que anulou absurdamente o terceiro gol - da virada e da vitória - dos EUA sobre a Eslovênia.

Waca waca total

De férias no Brasil, Ronaldinho Gaúcho trocou Salvador por Florianopolis em ritmo de Copa do Mundo. Dormiu noite dessas na ilha com duas vuvuzelas e uma Jabulani.

Efeito colateral

Do jeito que o pessoal anda fazendo cerimônia em campo, deve ter corrido na África do Sul o boato de que comer a bola engorda! Só se fala do Ronaldo Fenômeno no almoço dos craques.

Top secret

Para quebrar a monotonia dos treinos secretos, Dunga propôs aos jogadores a brincadeira, ainda que fora de época, do amigo secreto. O segredo, definitivamente, é a alma da seleção.

Aí tem!

Geraldo Alckmin começou por Nova York sua campanha para o governo de São Paulo. Deve ter dedo da dona Lu nisso!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.