Pela terceira vez, Congonhas fecha, mas já reabre

Chuvas fazem aeroporto, que só opera com pista auxiliar, registrar ainda mais atrasos

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

23 de julho de 2007 | 13h47

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital, fechou três vezes até o início da tarde desta segunda-feira, 23. Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), às 13h05 o aeroporto voltou a fechar, reabrindo às 13h17. Ele foi fechado a pedido da Polícia Federal, para medição de atrito na pista auxiliar.  Veja também:  Situação dos aeroportos  Devido às chuvas, foram registrados até as 13 horas 70 vôos cancelados, de um total de 125 partidas programadas para esta manhã, e 13 com atrasos de mais de uma hora, de acordo com a Infraero. O aeroporto, que opera apenas com a pista auxiliar desde o acidente com o avião da TAM, ocorrido na terça-feira, 17, fechou pela primeira vez, durante meia hora, entre 10h25 e 10h55. Depois, parou de funcionar novamente às 11h26 e reabriu por volta das 12h55. A TAM e a Gol fecharam o check-in devido ao acúmulo de passageiros na sala de embarque, mas a assessoria de imprensa da Infraero não soube confirmar essa informação. Até que Congonhas volte a funcionar normalmente, os vôos serão alternados para os aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, e Viracopos, em Campinas.  Atrasos pelo País Dos 13 vôos comerciais previstos para decolar do Aeroporto Internacional de Salvador entre a meia-noite e as 12 horas desta segunda-feira, 23, oito sofreram atrasos de mais de uma hora e um - vôo 2331, da Varig, para Guarulhos - foi cancelado, segundo a Infraero.  O maior atraso foi registrado no vôo 1897, da Gol, com destino ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), que estava previsto para sair às 7h15 e só decolou às 11 horas. Apesar do grande número de atrasos e de passageiros no saguão, a Infraero informa que a movimentação é tranqüila no aeroporto.  Depois de uma madrugada tensa e de uma manhã de longas filas no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), a situação no início da tarde é de tranqüilidade, apesar de 17 vôos estarem com atraso superior a uma hora. Segundo a Infraero, os atrasos ainda são reflexo da pane que ocorreu no Cindacta 4, que cobre a região Norte, na madrugada do último sábado. Viracopos recebe vôos alternados O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, recebeu 14 vôos alternados que deveriam pousar no Aeroporto de Congonhas, zona sul de São Paulo, entre a madrugada e o meio-dia desta segunda-feira.  Segundo informou a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), por meio de assessoria de imprensa, a maioria dos passageiros que estavam nesses aviões desembarcou no interior de São Paulo e seguiu para a capital em ônibus das companhias aéreas. As companhias ainda não informaram o número de passageiros que desembarcaram em Campinas, de acordo com a Infraero.  Dos 11 vôos regulares de Campinas programados para esta segunda-feira, a Infraero registrou atrasos de mais de uma hora em quatro deles. Apesar do aumento do movimento, não houve tumulto no aeroporto. Viracopos foi oficialmente cogitado como alternativa para o tráfego aéreo de Congonhas e Cumbica, em São Paulo, nesta sexta-feira, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  Extra-oficialmente, o aeroporto tem funcionado para esse fim, sobretudo em situações emergenciais. Somente entre maio e julho, o aeroporto recebeu ao menos 1.500 passageiros que tiveram vôos transferidos de Congonhas e Guarulhos.  (Colaborou Thiago Décimo, Fabiana Cimieri e Tatiana Fávaro, do Estadão)  

Mais conteúdo sobre:
Congonhascaosatrasos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.