Pela primeira vez em 30 anos, fluxo se inverteu

A Espanha vive sua pior crise econômica desde a volta da democracia, em 1977. O desemprego chega a 22% da população e metade dos jovens não tem trabalho. A crise também reverteu o sentido da migração.

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

29 de fevereiro de 2012 | 03h04

Entre 2000 e 2007, a Espanha recebeu 5 milhões de imigrantes, a maioria da América Latina. Mas, pela primeira vez em 30 anos, o país europeu registrou em 2011 um êxodo de pessoas maior que a chegada de imigrantes. Uma parte importante desse contingente tem justamente ido ao Brasil. O número de europeus querendo se mudar para o País está aumentando. Em 2011, o Brasil recebeu 57% mais trabalhadores estrangeiros do que no ano anterior, um número considerável deles da Europa, especialmente Portugal e Espanha.

Diante do fluxo cada vez maior de espanhóis, o governo brasileiro decidiu que passaria a tratar os europeus da mesma forma que Madri decidir tratar os brasileiros.

Filas. No fim de 2011, a reportagem esteve no Consulado do Brasil em Madri, e constatou longas filas de espanhóis fazendo solicitações de vistos para trabalhar no Brasil. Fontes do Itamaraty, porém, já admitiam que um número importante de espanhóis estava desembarcando como turistas no Brasil e então partindo em busca de emprego. /J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.