Pela 1ª vez, casal trabalhará junto

Médicos cubanos ficarão no interior da Bahia

SALVADOR, O Estado de S.Paulo

22 Setembro 2013 | 02h09

Ela já participou de missões na Bolívia e em Gâmbia, na África. Ele prestou serviços na Venezuela. No Mais Médicos, enfim, o casal de cubanos Ivedt Piloto, de 44 anos, e Nicolas Casas Reyes, de 41, vai participar de um projeto juntos.

Vão trabalhar em Sítio do Quinto, de 13 mil habitantes, no interior da Bahia. "Vir junto e trabalhar na mesma cidade nos dá mais apoio, facilita a adaptação", diz Reyes.

Os quatro filhos do casal, com idade entre 4 e 25 anos, ficaram em Cuba. "Eles estão acostumados com nossa ausência, estão com a família, vão ficar bem", diz Ivedt.

Experientes em atenção básica - ela com 21 anos de atuação, ele com 17 -, o casal elogiou a acolhida. "Estamos saindo daqui com uma visão clara do que vamos encontrar", afirma Ivedt. Uma grande preocupação em Sítio do Quinto é a gravidez precoce. "Mais de 25% dos casos de gravidez são de meninas de menos de 18 anos, há até meninas de 10 anos. Parece ser um problema cultural, de famílias que querem que suas filhas casem muito cedo. Vamos ter de atuar nisso." / T.D.

Mais conteúdo sobre:
saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.