Tulio Kruze/Estadão
Tulio Kruze/Estadão

Pedido de credencial para vaga de estacionamento de idoso aumenta mais de 300% em SP

Prefeitura estima que mais de 1,5 milhão de idosos com direito ao benefício não deram entrada no processo

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

22 Setembro 2017 | 08h55

SÃO PAULO - A procura pelo cartão de estacionamento para idosos e deficientes físicos em São Paulo aumentou em 333% desde o dia 1º. A partir desssa data, a Polícia Militar e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começaram a multar quem para irregularmente em vagas desse tipo localizadas em estacionamentos privados.

Segundo o diretor do Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV), Edson Caram, antes dessa data cerca de 300 pessoas por dia pediam a credencial especial e, depois da aplicação da nova lei, o atendimento aumentou e gira em torno de 1.300 por dia.

A multa para quem desrespeitar as vagas especiais é de R$ 293,47, além de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por infração gravíssima. Segundo Caram, além dos motoristas, os estabelecimentos que não se adequarem poderão sofrer punições.

O diretor do DSV, Edson Caram, disse que até o último domingo 291 pessoas, em 4 estabelecimentos, foram autuadas por desrespeitarem as vagas especiais. 

"As desculpas são sempre as mesmas: eu não sabia que não podia parar é a campeã; ninguém me avisou, só fui ali; só por alguns minutinhos estacionei aqui" complementa Caram.

De acordo com Caram, o idoso tem a opção de fazer a requisição da credencial pelo site da Prefeitura, preencher o formulário eletrônico, imprimir, reunir a documentação necessária e enviar pelo correio para Rua Sumidouro, 740 - Pinheiros ou ir direto a um posto de atendimento.

Veja quais são os postos de atendimento:

Prefeitura Regional e DSV, em Pinheiros; Prefeitura Regional de Aricanduva, na zona leste;  Departamento de Transportes Públicos, no centro e posto móvel na AACD.

Na segunda-feira, 25, será inaugurado também o posto da Prefeitura Regional de Santana/Tucuruvi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.