Pedida prisão temporária para suspeitos de matarem irmãs em Cunha-SP

Entre os suspeitos está um foragido da Justiça, que era frequentador das imediações da casa das adolescentes

Solange Spigliatti, Central de Notícias

29 Março 2011 | 11h10

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Cunha, no interior de São Paulo, enviou à Justiça nesta segunda-feira, 28, o pedido de prisão temporária para dois suspeitos de terem assassinado as adolescentes Josely Laurentina de Oliveira, de 16 anos, e Juliana Vania de Oliveira, de 15.

 

Segundo a delegada seccional de Guaratinguetá, Sandra Maria Pinto Vergal, entre os suspeitos está um foragido da Justiça, que era frequentador das imediações da casa das adolescentes. A prisão temporária ainda não foi concedida pela Justiça, de acordo com a delegada, que não forneceu detalhes das investigações, que estão sob sigilo.

 

Os corpos das irmãs foram encontrados na zona rural de Cunha, na manhã desta segunda. O resultado dos exames do Instituto Médico Legal de Guaratinguetá (IML) não apontou se as duas sofreram abuso sexual. As estudantes, que estavam desaparecidas desde a última quarta-feira, 23, teriam sido baleadas, sendo Juliana atingida por quatro tiros e Josely por dois tiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.