Pedestre terá de esperar menos para atravessar

CET está reduzindo em até 25% o tempo de 412 semáforos de locais movimentados de SP; demora leva quem está a pé a ser imprudente

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2011 | 00h00

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começou a modificar os tempos de 412 semáforos na tentativa de dar mais segurança aos pedestres da cidade. O período em que o verde fica aberto para as pessoas a pé não vai mudar. No entanto, vai haver uma redução de até 25% no tempo de espera nas calçadas - que, quando muito demorado, incentiva os pedestres a desrespeitá-lo, se aventurando entre os carros.

Esses são os semáforos específicos para os pedestres - com botões para solicitar a travessia. Esses equipamentos eram de um modelo considerado obsoleto e estão sendo substituídos por outros, eletrônicos. Na medida em que estão sendo trocados, está ocorrendo os ajustes nos tempos de abertura.

A maior parte dos equipamentos está instalada perto de escolas ou outras áreas de grande movimentação de pedestres. A mudança consiste em reduzir o "ciclo semafórico" - período que compreende o tempo em que o semáforo ficar aberto para pedestres e depois fecha, até o momento em que abre novamente (o que inicia o novo ciclo). Mesmo sem o botão ser pressionado, ele abrirá para pedestres e a redução acontecerá apenas no semáforo verde para quem está a pé.

Em um semáforo na Rua Boa Vista, por exemplo, o ciclo passou de 60 para 55 segundos. Com isso, foi possível fazer com que os semáforos abram, tanto para carros quanto para pedestres, cinco vezes mais em um período de uma hora (passou de 60 para 65). A redução máxima, de até 25%, ocorrerá em semáforos que passarão de 80 para 60 segundos.

"Os pedestres vão esperar menos e isso diminui o desrespeito ao semáforo vermelho. Até porque não vai mais haver períodos de ociosidade, quando o semáforo estiver aberto para os carros e as pessoas sentem impulso de atravessar. Vai ser mais intenso o movimento de veículos nesse período", diz o diretor de Operações da CET, Eduardo Macabelli.

Já contam com novos tempos de abertura semáforos localizados nas Avenidas Calim Eid (Morumbi), Teresa Cristina (Ipiranga) e do Estado. Os novos equipamentos também vão permitir programações diferentes para o horário de pico e outros períodos de menos movimento.

O longo tempo de espera é uma das reclamações de pedestres que desrespeitam o semáforo vermelho para travessia. Na Praça 14 Bis, no centro, o tempo de semáforo é de 35 segundos aberto para os pedestres, que depois precisam esperar quase o dobro disso no vermelho. "Moro aqui na região (Bela Vista) há 25 anos e sei que é bastante demorado. Não vale a pena esperar", diz o empresário João Cruz, de 43 anos./ COLABOROU WILLIAM CARDOSO

PARA LEMBRAR

Campanha vai ser expandida

A Prefeitura vai expandir para outras 13 regiões a campanha para aumentar o respeito aos pedestres - com reforço de marronzinhos e orientadores de tráfego. Vão receber as ações bairros como Pinheiros, Jardins, Santana e Lapa. Até o início de agosto, a CET também vai começar a multar motoristas que desrespeitarem a prioridade dos pedestres na faixa. A multa é de R$ 191,54, mais sete pontos na carteira de habilitação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.