Pedestre em perigo

MAIOR TEMPO DO VERMELHO PISCANTE

O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2012 | 02h04

Há cerca de 4 meses a Prefeitura diminuiu drasticamente o tempo de travessia de pedestres em vários semáforos da região do Itaim Bibi, dentre os quais: no cruzamento da Av. Santo Amaro com a Rua Dr. Eduardo de Souza Aranha; na Av. Juscelino Kubitschek, na altura entre a Rua Dr. Renato Paes de Barros e a R. Da. Luisa Julia; e no cruzamento da Av. Juscelino Kubitschek e Av. Santo Amaro. Neste último, a situação é mais grave, pois é entroncamento com grande circulação de veículos e de pedestres, com 3 paradas de ônibus. O tempo calculado pelos técnicos não é suficiente nem para a travessia de 1 das 4 pistas ali existentes.

FERNANDA LINO / SÃO PAULO

A CET informa que, com o objetivo de reduzir o número de mortes por atropelamentos no Município, criando uma cultura de respeito

ao pedestre, lançou em maio de 2011 o Programa de Proteção ao Pedestre. Como parte das ações adotadas, a CET promoveu mudança no tempo do vermelho piscante dos semáforos para pedestres. Essa medida reduz o tempo de verde (quando o pedestre inicia a travessia) e amplia o do vermelho piscante, que tem a duração suficiente para o pedestre concluir a sua travessia com conforto e segurança. Acrescenta que houve alteração nos semáforos mencionados.

A leitora analisa: A CET confirma que reduziu intencionalmente o tempo de travessia de pedestre nos pontos citados. Não é verdade que haja mais segurança numa travessia de 4 vias rápidas com o vermelho piscante para o pedestre. Gostaria de conhecer os estudos que embasaram essa ação. É patente e vergonhosa a intenção da CET de resolver gargalos de trânsito na cidade.

ALAMEDA FRANCA

Buracos por todo lado

Pela terceira vez neste ano há diversos buracos na Rua Alameda Franca, no Jardim Paulista. Eles são abertos por concessionárias e deixados assim. Estão bastante profundos e podem danificar carros e causar algum acidente.

VIRGINIA ANDRADE BOCK SION

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que os solapamentos citados são de responsabilidade da Sabesp, já informada pela subprefeitura. Lembra que o cidadão pode registrar solicitações e reclamações pelo 156, http://sac.prefeitura.sp.gov.br ou na Praça de Atendimento da Subprefeitura de sua região.

A leitora diz: Na semana passada um funcionário da Prefeitura perguntou em meu prédio onde estavam os buracos. Informei-o e depois passei pelo local para verificar o que tinha sido feito. Só consertaram os que ficavam ao redor dos bueiros.

COMBINA E NÃO CUMPRE

Táxi Vermelho e Branco

No dia 8/11, às 9 horas, agendei com o serviço de táxi Vermelho e Branco (que cobra R$ 10 de taxa de agendamento) que buscassem minha mulher às 19h30 em uma escola da Casa Verde. Decidi agendar porque o local é escuro, um pouco retirado e distante de rotas de trânsito comercial, não havendo circulação normal de táxis. Mas, 15 minutos antes do horário combinado, a empresa ligou para minha mulher dizendo que houvera um imprevisto e não mandaria um carro. Imprevisto? Eu agendei com 10 horas de antecedência! Por sorte, passou um táxi e ela pôde voltar para casa. No dia seguinte falei com uma das atendentes da empresa que disse "lamentar muito". Espero com isso alertar a todos sobre a falta de confiabilidade nos serviços de táxi Vermelho e Branco.

NEWTON FRUG / SÃO PAULO

A Cooperativa Rádio Táxi Vermelho e Branco confirma que o sr. Frug agendou uma corrida, mas explica que as solicitações para o atendimento são despachadas com 25 minutos de antecedência do horário marcado. Ou seja, para as 19h30 a solicitação é enviada para a unidade mais próxima do local às 19h05. Naquele dia, havia chovido e o trânsito na cidade piorou. A central de atendimento avisou às 19h22 a mulher do sr. Frug que não localizara nenhum carro na região para poder prestar atendimento e que, se houvesse um carro nas proximidades ela seria atendida prontamente. Um carro foi localizado às 19h38, porém o serviço foi cancelado às 19h45 pelo sr. Frug. Ressalta que a cooperativa seria irresponsável se não tivesse avisado que haveria atraso para o atendimento.

O leitor explica: A empresa oferece o serviço de agendamento de horário e cobra uma taxa por isso, o que significa um tipo de contrato, uma garantia de atendimento. Quando do agendamento, em nenhum momento é dito ao cliente que só 25 minutos antes da corrida é que a empresa procurará por um carro disponível e que não garante o atendimento. Isso é fraude na venda! Estão cobrando por algo que não entregam. Foi justamente para prevenir esses inconvenientes que eu contratei o serviço!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.