REGINALDO PUPO/ESTADÃO
REGINALDO PUPO/ESTADÃO

Pedalar sobre as águas é a nova opção no litoral

Bike boats são alugadas em Ilhabela; elas têm bananas infláveis que dão equilíbrio aos turistas

Reginaldo Pupo, Especial para o Eatado

21 Janeiro 2017 | 23h27

ILHABELA - Depois dos paus de selfie e das caixas de som portáteis, agora a onda em Ilhabela, litoral norte paulista, é pedalar sobre as águas. Neste verão, os amantes do pedal podem praticar o esporte no mar, com as chamadas bike boats, e fugir do congestionamento de bicicletas na ciclovia que liga o bairro da Barra Velha, onde está o terminal de balsas, até o centro da cidade. 

As bike boats podem ser encontradas somente na Praia do Perequê, uma das maiores de Ilhabela. Elas são equipadas com duas bananas infláveis, uma de cada lado, que dão equilíbrio e sustentação, evitando a queda dos turistas. O passeio concilia exercícios físicos com a contemplação da natureza e até da vida marinha.

“A bike boat é uma novidade que está sendo muito bem aceita pelos turistas. É fácil de aprender e não exige muita força. Crianças a partir dos 8 anos já conseguem pedalar”, explica Marcelo Batista de Oliveira, da Caiçara Beach Turismo, que trouxe os equipamentos para Ilhabela. A empresa também funciona no Rio de Janeiro e em Florianópolis. 

A locação na Praia do Perequê pode ser feita das 8h30 até as 19 horas. A orientação é não ir para outras praias e passear pelas imediações da orla, por questões de segurança. Não é necessário treinamento específico e basta usar um colete salva-vidas. Para cada meia hora pedalando na água, o preço cobrado é de R$ 30. 

Diversão. “Adorei a ideia, pois além de exercitar o corpo, podemos apreciar a natureza por um ângulo diferente do que estamos acostumados”, afirma a decoradora Iraci Ramos, de 38 anos, que passeava em uma manhã de quinta-feira com o marido, também montado em uma bike boat.

Na opinião da estudante Janaína Souto Guedes, de 21 anos, o passeio é agradável, mas o sol castiga. “É muito seguro e não tem risco de a gente cair, mas exige um pouco de esforço físico quando o dia está bem quente”, diz. “As tartarugas, que nadam ao nosso lado, ajudam nessa sensação gostosa de liberdade”, acrescenta Janaína, que estava com uma amiga, que ainda não sabe andar de bicicleta. 

A jovem Adriana Santini é outra que testou e gostou do novo esporte. “A gente tem o prazer do calor do litoral e a limpeza das águas de Ilhabela. É algo muito bom para o corpo e o espírito”, diz ela. Além de jovens, há grande procura de famílias, segundo Oliveira, da Caiçara Beach. Pais com crianças pequenas têm sido presença frequente na brincadeira quando o tempo está firme.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.