Peça nova sempre estimula consumo

"A roupa é uma forma de expressar o meu momento, o meu estado de espírito", diz a paulistana Maria Fernanda Miguel, de 25 anos, formada em Administração, ao tentar explicar porque quase toda a semana ela compra uma peça de roupa nova. "Já pensou que coisa monótona você usar sempre roupa clássica?"

Valéria França, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2010 | 00h00

Fernanda tem, sim, no guarda-roupas modelos que não saem de moda, como blazers e vestido bem cortados, mas em menor quantidade que a de fast fashion. "É uma roupa mais acessível, que permite comprar mais vezes. Agora estou num momento brilho com conforto."

Na 284 ela vai tanto que acabou dando ideias de camisetas com frases em inglês. Uma delas - "amor não paga conta, mas o papai paga" - emplacou. "Essa é minha", diz, apontando a peça na arara.

Mais do que um ponto de venda, a loja vira referência. No provador, fotos da coleção forram as paredes, como inspiração de combinação das peças.

A Farm (www.farmrio.com.br), outra grife do gênero, desenvolveu um site, recheado de novidades do mundo da moda em geral. Escrevem até sobre a concorrência. O resultado são 15 mil acessos diários. As clientes se informam e a marca descobre o que elas de fato querem comprar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.