Paulistices

Curiosidades da metrópole

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2011 | 00h00

EXPOSIÇÃO

O tempo em que fumar era "bom"

Nem parece, mas houve um tempo em que propagandas de cigarro eram livremente exibidas pela mídia. Nem parece, mas houve um tempo em que fumar era glamouroso. Nem parece, mas houve um tempo em que ninguém ousava dizer que fumar é prejudicial à saúde - e não havia, nem em sonho, leis antifumo como as que vigoram em São Paulo.

Este universo de um passado não tão distante assim pode ser conferido na exposição Propagandas de Cigarro - Como a Indústria do Fumo Enganou as Pessoas, em cartaz a partir de hoje no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Avenida Doutor Arnaldo, 251 - Cerqueira César).

Estão expostas campanhas publicitárias veiculadas entre as décadas de 1920 e 1950. Nos 90 cartazes, médicos, crianças, esportistas, artistas de cinema e até o Papai Noel (conforme imagem reproduzida ao lado) eram garotos-propaganda do produto.

Gratuita, a exposição - que também mostra como antigas "pesquisas" aprovavam o uso do cigarro - fica em cartaz até 14 de outubro.

INTERROGAÇÕES

De onde vem o nome Copan?

O nome do famoso prédio paulistano, um dos símbolos do centro, é uma redução de Companhia Pan-

Americana de Hotéis e Turismo.

Que companhia é essa?

A empresa foi criada para as comemorações do quarto centenário paulistano. Em 1951, encomendou ao arquiteto Oscar Niemeyer um ambicioso projeto que previa apartamentos, hotel, teatro, cinemas, restaurantes, jardins suspensos, centenas de lojas e garagens subterrâneas. O resultado não foi bem assim. Após diversas brigas entre os investidores, o prédio acabou inaugurado somente em 1966 - bem diferente da ideia original.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.