Paulistices

Curiosidades da metrópole

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

04 Julho 2011 | 00h00

FAÇA-SE A LUZ!

Pela 1ª vez em SP, a lâmpada elétrica

Por capricho histórico ou coincidência, foi no Jardim da Luz que São Paulo viu a luz elétrica pela primeira vez. A exibição aconteceu em 10 de outubro de 1883 - com repeteco dez dias mais tarde.

O evento atraiu tanta gente que a administração do parque pediu reforço policial. Os paulistanos, curiosos em conhecer aquela "maravilha tecnológica", precisaram pagar ingresso para ver o "espetáculo".

"Correu magnificamente a festa da noite de sábado, organizada para exibição da luz elétrica, sendo o produto das entradas para as obras da Misericórdia", noticiou o jornal A Província de São Paulo, como o Estado se chamava na época. "Foi grande a concorrência, orçada por perto de 3 mil pessoas. À porta foram vendidas 1.900 entradas, a 1$000 (um real) cada uma. As crianças tinham entrada grátis, e houve também muita gente que conseguiu se fazer de criança."

"Era efetivamente deslumbrante o aspecto geral do passeio, atopetado de famílias, fantasticamente iluminado por dez focos elétricos, sem contar os arcos de gás e numerosos renques de lanternas chinesas", continua a reportagem da época, que não economizava nos adjetivos - "magnífico", "fantásticos", etc. Além do "show de luzes", o evento ainda teve apresentações musicais.

QUEM FOI?

JOSÉ VICENTE FARIA LIMA

ENGENHEIRO E POLÍTICO

Faria Lima assumiu a Prefeitura de São Paulo em 1965, dono de um sólido currículo - engenheiro civil e aeronáutico, projetou e construiu o Campo de Marte; foi secretário de Estado de Viação e Obras Públicas; presidiu o BNDES e a Vasp. Workaholic, apaixonado por animais (chegou a ter 17 cães em casa) e ruim de oratória (gaguejava em público), ficou conhecido como "o prefeito das mil obras", as quais fiscalizava pessoalmente, a bordo de seu Fusca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.