Paulistices

Curiosidades da metrópole

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2010 | 00h00

Conversas de SP vão parar em site

Cuidado com as bobagens que anda falando por aí. Se você estiver próximo ao paulistano Fabio Fonseca, mestrando em Meteorologia Física pela USP, sua conversa pode parar na internet. Copiando "descaradamente" - como ele mesmo frisa - um site americano, ele fundou o www.ouviemsp.com.br, abastecido com pérolas ouvidas no ônibus, na fila do restaurante, na rua, na faculdade... "Eu ficava muito p... da vida em ouvir as abobrinhas dos outros e sempre andava com fone de ouvido", conta ele. "Com o passar do tempo, comecei a pensar: e se eu fizesse piada disso?"

O site, cheio de diálogos engraçados, acabou virando uma espécie de "terapia pessoal" de Fonseca. Que, jura, nunca levou bronca de ninguém por bisbilhotar conversa alheia. "Evito dar bandeira", explica. "Mas, se alguém começa a falar algo interessante, mudo de banco, de posição, tudo para ouvir melhor."

Aberto a colaborações de leitores que também se divertem com abobrinhas dos outros, o site disponibiliza um formulário próprio para receber tais relatos.

Bandeirante em exposição

A obra acima, Périplo Máximo de Antônio Raposo Tavares, de Theodoro Braga (1872-1953), homenageia um dos mais famosos bandeirantes a fazer fortuna desbravando o interior paulista. É uma das 3.500 peças do acervo permanente do Palácio dos Bandeirantes e está, ao lado de outras obras, em exposição gratuita ao público até 29 de maio. Informações pelo telefone (11) 2193-8282.

INTERROGAÇÕES

Desde quando os táxis de São Paulo são brancos?

A determinação data de 1989, na gestão da prefeita Luiza Erundina. Por quase um ano, houve discussões para definir qual seria a cor adotada. Preta e amarela, respectivamente padrões de Buenos Aires e do Rio de Janeiro, também eram cotadas.

O rodízio municipal de veículos foi implantado em SP em 1997. Quem está dispensado de cumpri-lo?

Táxis, viaturas policiais, veículos funerários, carros dirigidos por portadores de deficiência - ou por pessoas que os transportem - são algumas das exceções previstas em lei. Veja em http://migre.me/366SA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.