Paulistices

Curiosidades da Metropole

Edison Veiga,

13 Setembro 2010 | 02h58

Tesouro da Biblioteca Mário de Andrade, a maior da cidade, o setor de obras raras e de arte sempre foi de difícil acesso ao frequentador comum. Nos anos 1950, a instituição criou uma carteirinha vip para os assíduos do espaço. Com ela, o usuário pulava a triagem e o cadastramento e tinha passe livre ao nobre espaço.

"Tomava um bonde e ia lá pelo menos uma vez por semana", conta o historiador e arquiteto Benedito Lima de Toledo, dono do documento abaixo - obtido quando ele era um jovem estudante. "Ganhar a carteirinha foi minha glória." A Secretaria Municipal da Cultura não sabe precisar quando foi que o expediente deixou de ser usado.

Até o furto de algumas obras, em 2006, o acesso ao setor era permitido - lá, o frequentador contatava diretamente um bibliotecário. Desde então, até o fechamento da biblioteca para reformas, o acesso só acontecia após agendamento. A previsão é que a Mário de Andrade reabra totalmente em 2011.

INTERROGAÇÕES

É verdade que a primeira corrida automobilística do Brasil aconteceu em São Paulo?

Sim. Em 26 de julho de 1908.

Onde foi?

Organizada pelo Automóvel Club de São Paulo e pelo Automóvel Club do Brasil, a disputa aconteceu no chamado Circuito de Itapecerica da Serra. Com 75 km, ele partia do Parque Antártica, na Água Branca, e passava pelas atuais Avenidas Doutor Arnaldo e Paulista, entre outras.

Quem venceu?

Entre os 16 pilotos participantes, quem se deu melhor foi o aristocrata rural Sylvio Penteado. Seu Fiat atingia, em média, 50 km/h.

Mais conteúdo sobre:
Paulistices, Metrópole

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.