Paulistanos lotam bares e restaurantes em Campos

No primeiro feriado após o início do outono, Campos do Jordão, no Vale do Paraíba, recebeu centenas de paulistanos que trocaram a praia pela montanha. Bares e restaurantes do badalado bairro Capivari ficaram lotados pela primeira vez no ano, segundo relatos de comerciantes. "Agora começou a nossa temporada de inverno. Esperamos um movimento alto de turistas pelo menos até agosto", afirma Paulo Eduardo Lourenço, da cervejaria Baden Baden.

DIEGO ZANCHETTA, ENVIADO ESPECIAL, CAMPOS DO JORDÃO, O Estado de S.Paulo

30 Março 2013 | 02h03

Muitos turistas também subiram a Serra da Mantiqueira em busca do chocolate suíço vendido em dezenas de lojas da cidade. E quem optou pelo passeio em Campos enfrentou bem menos trânsito do que os que preferiram o interior ou as praias. A viagem entre a capital e Campos era feita em duas horas e meia, em média, ontem pela manhã.

"Só faltou um pouco mais de frio. Este lugar tem mais gente bonita do que qualquer praia", dizia Vanessa Conquista Ferreira, de 34 anos, moradora na Vila Nova Conceição, zona sul. Como ela, dezenas de turistas que foram atrás do frio se depararam com um dia de céu azul e sol quente. A temperatura chegou aos 24º C às 14 horas. Mesmo assim o fondue de queijo era o prato preferido no almoço da Sexta-Feira Santa nos restaurantes.

"Essa época já começa a esfriar, e fica muito bom por aqui", comentava o paulistano Eduardo Di Eugênio, de 47 anos, que mora em Moema e é proprietário de casa em Campos. "É bem melhor quando fica assim, sem lotação. Dá para fazer os passeios numa boa", emendou Laerte Generoso, de 26 anos, designer, morador de Campinas. Ele aproveitou o dia de sol para andar com o Mercedes Kompressor conversível pelas ruas do Capivari. "No dia a dia nem ando com meu carro, tenho medo de assalto, só aqui mesmo."

Fila. Em algumas lojas de chocolate havia até filas de turistas. O preço de até R$ 300 por ovo de Páscoa não parecia assustar os consumidores. "É uma vez no ano, vale a pena", justificava Paula Baialuna, de 47 anos, de Foz do Iguaçu (PR), pela primeira vez em Campos. "Essa cidade tem um astral diferente, bem legal."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.