GABRIELA BILO / ESTADAO
GABRIELA BILO / ESTADAO

Paulistano recorre a aplicativos para se locomover pela metrópole

Tecnologia ajuda a prever tempo de espera de ônibus e situação das linhas de metrô na capital paulista

Edison Veiga, O Estado de S. Paulo

22 Setembro 2016 | 03h00

Não é fácil se locomover em São Paulo. Em tempos de smartphones quase onipresentes, a tecnologia é aliada - seja do passageiro do ônibus, seja de quem vai trem ou metrô. É o caso do Coletivo, aplicativo que já funciona de forma experimental há um ano, mas que será lançado oficialmente nesta quinta-feira, 22, Dia Mundial Sem Carro.

Idealizado por uma startup formada por quatro sócios, ele não só dá informações precisas sobre os ônibus que passam pela região - com uma margem de erro de 1 minuto, para mais ou para menos, possibilitando que o planejamento do usuário seja quase perfeito - como também fornece informações sobre atividades de lazer e cultura do entorno, em um raio de 800 metros, por georrefenciamento. 

"Se o ônibus for demorar, mostramos o que dá para fazer com o tempo livre", conta o designer e urbanista Ivo Pons, de 39 anos, um dos desenvolvedores. 

Ao longo desta quinta, haverá uma intervenção na Rua Joel Carlos Borges, no Itaim, com distribuição de adesivos e orientações sobre como baixar e utilizar o aplicativo. A expectativa é, com o lançamento oficial, multiplicar o número de usuários da plataforma - atualmente na casa dos 10 mil.

"Quanto mais gente usar, melhor o sistema fica", diz Pons. Isso porque, além de utilizar dados de GPS dos ônibus e informações em tempo real do trânsito da cidade, o app também é alimentado com alertas enviados pelos próprios usuários do transporte público - que podem relatar, por exemplo, se o ônibus passou no ponto e não parou, se quebrou ou se houve qualquer problema em sua viagem. 

"O aplicativo informa com tanta precisão sobre meu ônibus que eu sempre recorro a ele para não perder tempo. Aí aproveito a espera para sacar dinheiro no banco ou tomar um café no boteco da esquina, por exemplo", afirma o administrador de empresas Guilherme Ralisch, de 29 anos, que usa o Coletivo no dia a dia.

Apesar de diferenciado, não é o único app que dá informações sobre ônibus na cidade. O Cadê o Ônibus?, por exemplo, permite acompanhar o andamento das linhas da cidade, também em tempo real. O Olho Vivo é semelhante: mostra onde está o ônibus desejado. Já o Busão SP mostra os pontos mais próximos e a distância até eles, em metros. 

Para quem vai de trem e de metrô também há opções. O Komuta consolida respostas fornecidas pelos usuários à pergunta "Como está a situação da CPTM e do Metrô?". Idealizado pela própria Companhia do Metropolitano de São Paulo, o aplicativo Metrô fornece mapas, horários de funcionamento das estações, tempo estimado para viagens e condições operacionais, em tempo real, das linhas.

 

Mais conteúdo sobre:
São PauloÔnibusCPTMMetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.