Paulistano é favorável à ampliação de rodízio, diz estudo

Segundo entrevistados, depois do trânsito, serviços de saúde são os piores no município

Milton F. da Rocha Filho, Agência Estado

07 de abril de 2008 | 08h22

O paulistano é favorável à ampliação do rodízio mas é contra a adoção do pedágio urbano. O dado faz parte de uma pesquisa do Instituto Datafolha que mostra que o trânsito é mesmo a preocupação número um dos moradores da capital paulista. Realizado com 1.089 pessoas, o levantamento mostra também que 87% dos entrevistas consideram o trânsito da cidade ruim e, por incrível que pareça, 3% acham que o tráfego de veículos na cidade é ótimo/bom. Para 9%, é regular, 3% acham ótimo/bom e 1% não soube opinar.   O estudo do Datafolha mostra que 74% dos paulistanos são contrários à cobrança de pedágio para os carros particulares no Centro da cidade; e 24% são favoráveis. O paulistano em outra resposta aprovou com 56% a idéia de ampliar o rodízio para dois dias na semana, com 39% contrários no mesmo item. Na mesma pesquisa, 96% são favoráveis a ampliação das linhas do metrô.   Na pesquisa sobre o mesmo assunto há um ano, 76% dos paulistanos já consideravam ruim o trânsito da cidade. A mesma pesquisa mostrou que o tempo médio gasto no trânsito está assim dividido: até 30 minutos, 143%; de 30 a 60 minutos, 23%; de 60 a 120 minutos, 32%; e mais de 120 minutos, 23%.    Serviços da Prefeitura   Outra questão apresentada na mesma pesquisa foi uma avaliação sobre os serviços prestados pela Prefeitura paulistana: o setor de trânsito foi o pior com 87%; vindo a seguir o de saúde com 55%. O de trânsito piorou dos 71% de 2007 para os 87% de hoje. O melhor serviço na avaliação dos entrevistados foi o de coleta de lixo com 65% de aprovação como ótimo/bom.

Tudo o que sabemos sobre:
trânsitoDatafolha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.