Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Passageiros são surpreendidos por paralisação de ônibus

Motoristas e cobradores pararam por duas horas na capital paulista, em protesto com reajuste salarial e melhoria de benefícios

FELIPE RESK, O Estado de S. Paulo

18 Maio 2016 | 11h17

SÃO PAULO - A paralisação dos motoristas de ônibus pegou muita gente de surpresa nesta quarta-feira, 18, na capital paulista. A categoria, que reivindica aumento salarial e uma série de benefícios, bloqueou os 27 terminais de ônibus na cidade, além de corredores, a partir das 10 horas. A paralisação vai até o meio-dia.

No Terminal Parque D. Pedro II, na região central da capital paulista, a doméstica Gelza Souza, de 68 anos, contou que não sabia da paralisação. "Eu só descobri quando cheguei aqui." Há seis meses, ela passou por uma cirurgia no fêmur e voltava de uma consulta médica na Liberdade, também no centro, antes de ficar retida no terminal. "Aconteceu de eles resolverem parar logo em um dia de chuva. Prejudica, mas a gente também precisa entender que é bom para eles. Sem o motorista, ninguém anda na cidade."

A autônoma Cirlene Siqueira, de 58 anos, também não foi pega desprevenida. "Eu não estava sabendo, não vi nenhuma notícia. Cheguei aqui, tomei um susto." Moradora de Santo Amaro, na zona sul, ela saiu de casa às 6h30 e pretendia ir a Itaquera nesta manhã. "Eu acabei presa aqui no meio do caminho."

A categoria quer aumento real de 5%, além de benefícios como reajuste no vale-refeição e plano odontológico gratuito. Outro ato está previsto para a tarde de quinta-feira, 19, caso não haja acordo com o sindicato patronal.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Liberdade Santo Amaro Itaquera

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.