Passageiro morre ao cair de navio de cruzeiro

Homem de 52 anos caiu de um andar para o outro da embarcação, em circunstâncias não divulgadas; navio é o maior da temporada de viagens 2012/2013

Zuleide de Barros, Especial para o Estado

07 de dezembro de 2012 | 13h50

SANTOS - Um passageiro de 52 anos morreu na madrugada de quinta-feira,6, no navio MSC Fantasia, após sofrer uma queda no interior da embarcação. Até o fim da tarde, a empresa não havia informado o nome do turista nem sua procedência. Ele participava de um cruzeiro entre Santos, no litoral paulista, e Ilha Grande, no Rio.

O acidente ocorreu quando o homem caiu de um andar para outro. Ninguém soube informar as condições da queda, se houve imprudência por parte do passageiro ou se ele passou mal e caiu de um andar para o outro.

Em nota, a operadora MSC informou que o passageiro foi declarado morto após exame feito pelo médico da embarcação. O navio chegou a ser retido em Ilha Grande, mas foi liberado logo em seguida. A companhia afirmou que está colaborando com as investigações e prestou solidariedade aos familiares do passageiro.

O MSC Fantasia é o maior navio de cruzeiros no Brasil para a temporada 2012/2013. Apesar de já estar operando na Europa desde 2008, é a primeira vez que vem ao País. O navio foi “inaugurado” em Santos na semana passada, com a presença da apresentadora Xuxa, entre outros artistas. 

Outra vítima. Foi a segunda ocorrência em navio nesta temporada. O primeiro ocorreu no domingo, com a queda do jovem Gabriel Campos Moura, de 23 anos, do 11.º andar do navio Imperatriz, da Pullmantur.

Segundo informou a operadora, o rapaz, procedente de Santa Bárbara d’Oeste, havia subido na grade de proteção do 11.º deque, um pavimento acima da piscina e do solário. Ele se desequilibrou e acabou caindo no 8.º andar da embarcação. Sofreu traumatismo craniano e continua internado, em estado grave, na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí (SC).

O navio retornou a Santos na terça-feira, com o desembarque de 1.800 turistas. A Pullmantur atribuiu o acidente a uma fatalidade, descartando eventuais falhas nos equipamentos da embarcação.

Tudo o que sabemos sobre:
cruzeiro, navio, morre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.