Passageiro é baleado após discussão no metrô

Passageiro é baleado após discussão no metrô

Ele brigou com outro usuário em composição. Na Estação Armênia,[br]desafeto o seguiu e atirou; houve correria

Josmar Jozino, O Estadao de S.Paulo

26 Março 2010 | 00h00

Eram 6h30, horário de rush no metrô. Uma discussão entre dois passageiros terminou no disparo de uma arma de fogo na Estação Armênia, zona norte da capital, deixou um ferido e causou pânico entre centenas de usuários da Linha 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi). O atirador fugiu. Segundo a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos, o incidente não interferiu na circulação dos trens.

Segundo a polícia, o operador de telemarketing Peterson Costa Alves, de 23 anos, embarcou em uma composição na Estação Sé, sentido Tucuruvi, como faz todas as manhãs. Ele sentou-se e pôs o braço esquerdo em uma barra de apoio, perto da porta.

Um passageiro aparentando 40 anos, usando camiseta marrom com letras amarelas e uma mochila nas costas, se aproximou e encostou-se na barra de apoio. De acordo com a Polícia Civil, ele passou a empurrar o braço de Alves. Ambos começaram a discutir. "Você é folgado", disse o desconhecido. O operador de telemarketing respondeu: "Folgado é você".

O bate-boca prosseguiu até a Estação Armênia. Ainda segundo a polícia, Alves desembarcou e foi seguido pelo passageiro. Ambos caminharam lado a lado. Passaram no mesmo instante pela catraca e andaram em direção às escadas.

Tiro. Logo nos primeiros degraus, o desconhecido sacou um revólver e efetuou um disparo. O tiro acertou a coxa de Alves. O barulho produzido pela arma de fogo assustou passageiros e funcionários do Metrô. Segundo testemunhas, houve correria na estação. Algumas pessoas pensaram que a bilheteria estava sendo assaltada. Seguranças do Metrô foram acionados, via rádio, para tentar prender o desconhecido.

O autor do disparo correu e fugiu. Alves foi colocado numa maca e levado em uma ambulância do Metrô à Santa Casa de Misericórdia, em Santa Cecília, região central da capital, onde ficou em observação. A tentativa de homicídio foi registrada na Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) pela delegada Analice Malandrino Correa.

Em nota divulgada ontem, a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos informou que "a ocorrência não interferiu na circulação de trens e não prejudicou os demais usuários" da Estação Armênia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.