Passageira brasileira morre em voo para os Estados Unidos

Alina Bragança Levy, de 34 anos, viajava com esposo e filha quando supostamente teve uma parada cardiorrespiratória

EFE

28 Abril 2014 | 22h58

Uma passageira brasileira morreu nesta segunda-feira, 28, enquanto voava entre São Paulo e Dallas, nos Estados Unidos, o que obrigou o avião a aterrissar em Costa Rica. A mulher, identificada como Aline Bragança Levy, de 34 anos, que viajava com seu esposo e uma criança de seis meses, morreu supostamente por causa de uma parada cardiorrespiratória.

As autoridades estão realizando a autópsia para confirmar a causa da morte, conforme afirmou uma porta-voz do Organismo de Investigação Judicial (OIJ). O voo, que transportava 120 passageiros, aterrissou no Aeroporto Juan Santamaría, para que a mulher fosse atendida. Quando a Cruz Vermelha de Costa Rica atendeu a brasileira, ela já havia morrido.

"O administrador do aeroporto (a empresa privada) Aeris recebeu o alerta sobre o problema de saúde de uma passageira. Foi coordenada a aterrissagem e o atendimento com as demais autoridades", explicou o chefe da Polícia Aeroportuária de Juan Santamaría, Carlos Víquez.

A embaixada do Brasil em Costa Rica deve coordenar o traslado do corpo ao País. O voo com os outros passageiros partiu nesta segunda às 12h30 (hora local) em direção a Dallas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.