Participantes falam que houve arrastão, mas PM nega

Participantes da Parada LGBT disseram ter sido vítimas de arrastão durante o evento, embora a Polícia Militar não tivesse registrado nenhum caso até as 19h. "Estava na Rua Augusta quando veio um bando e furtou meu celular e minha carteira, com documentos e R$ 200", disse uma vítima, que não quis identificar-se.

Rodrigo Burgarelli, Fábio Mazzitelli e Flávia Tavares, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2011 | 00h00

A PM registrou 20 roubos e prendeu 4 suspeitos. Segundo o major Wagner Rodrigues, o baixo número de ocorrências é porque as pessoas desistem de fazer o BO. Mas ele nega os arrastões. "Teve apenas brigas pequenas." Na parte médica, houve 500 atendimentos, a maioria por embriaguez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.